OFERTA DE GÁS NATURAL

A oferta de gás natural no Brasil é composta pelo volume produzido no país – descontadas as frações reinjetadas nos poços, queimadas e consumidas nas atividades de E&P -, e também por gás importado. Como está diretamente relacionada à demanda, já que não pode ser armazenado, o gás natural disponibilizado para o mercado vem caindo desde 2014, quando chegou ao maior volume da década, de 105,1 milhões de m³/dia.

A participação do gás nacional vem crescendo nos últimos 10 anos: passou de 31 milhões de m³/dia em 2010 (ou 47,3% da oferta total) para 50,3 milhões de m³/dia em 2020 (67,2% do total) – ano impactado pela pandemia -, depois de ter atingido 60,5 milhões de m³/dia em 2017, maior volume da série histórica.

Já a oferta de gás importado, de 34,6 milhões de m³/dia em 2010, caiu para 24,6 milhões de m³/dia em 2020, depois do volume recorde de 52,9 milhões de m³/dia em 2014.

Acompanhe, neste capítulo, as análises históricas, influências e perspectivas nas ofertas de gás nacional e importado no Brasil.