Oferta

Gás importado: balanceamento da oferta

Embora a parcela boliviana ainda seja relevante para o consumo nacional, nos últimos anos, notadamente em 2018, o país tem importado volumes menores

Embora a parcela boliviana ainda seja relevante para o consumo nacional, nos últimos anos, notadamente em 2018, o país tem importado volumes menores

Leia mais...

Disponibilidade crescente

Aumento da produção doméstica e novos projetos de GNL garantem atendimento modular da demanda

Aumento da produção doméstica e novos projetos de GNL garantem atendimento modular da demanda

Leia mais...

GNL e GN boliviano

A complementariedade entre o gas boliviano, o GNL importado e a produção nacional mostrada pela variação do suprimento do GN ao mercado interno

A importação de gás boliviano para o Brasil caiu 26% entre 2014 e 2017, período em que a regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) no país foi reduzida em 74%. As quedas recentes tanto na importação do gás da Bolívia quanto na regaseificação de GNL são fruto da menor demanda termelétrica e do aumento da […]

Leia mais...

Produção cresce mais de 80% em dez anos

Já as reservas nacionais registraram queda, assim como a relação reservas/produção, que caiu para 9,2 ano

A produção de gás natural do Brasil, em dez anos, cresceu 85,8%, ao sair de 21,5 bilhões de m³ em 2008 para 40,1 bilhões de m³ em 2017. Na comparação de 2017 com o ano anterior, quando a produção foi de 37,8 bilhões de m³, houve um aumento de 5,9%, o que manteve a média […]

Leia mais...

Gás Onshore

Projetos isolados do grid de gás concentraram expansão da produção onshore

A produção onshore mudou completamente de patamar na virada da década de 2010: em quatro anos a disponibilidade de gás – parcela entregue pelos campos, descontando injeção, consumo nas plantas e perdas – praticamente triplicou, alcançando quase 15 milhões de m³/dia na média de 2014, ano em que a produção de gás onshore chegou ao […]

Leia mais...

Gás Offshore

Disponibilidade do produto no país pode chegar a 100 milhões de m³/dia, mas é preciso solucionar o escoamento e o tratamento desse gás

A recessão econômica impôs à indústria de gás uma condição indesejável. Na virada de 2016 para 2017, sobrava gás natural no mercado brasileiro, provocando, inclusive, corte de produção e substituição do gás boliviano pela produção nacional. Esse cenário de superoferta de gás natural nacional deverá persistir, principalmente nos campos marítimos, com a manutenção dos investimentos […]

Leia mais...